Geografias

Foi assim, na passada sexta-feira no auditório do Centro Cultural José Augusto Figueiredo, na Baixa da Banheira. À mestria de Júlio Pereira, juntaram-se a perfeição de Miguel Veras e o deslumbre da voz e teclas de Sofia Vitória. O concerto resultou num serão animadíssimo de entrada no fim de semana. Foram múltiplos os registos, nos quais, a etérea voz da Sofia encaixou sempre com perfeição. É assombroso como passa de um registo mais declamatório ao folclore e fado, passando pelo jazz e improviso, embora não sempre com a mesma segurança ou à-vontade. Com uma presença forte em palco, faz da sua beleza uma aliada na empatia que desperta no público. Eu, na minha ignorância, diria que a Sofia, com o instrumento vocal que possui e que domina cada vez com mais profissionalismo, pode cantar o que quiser, pleo que este projecto parece assentar-lhe como uma luva, permitindo-lhe experimentar vários registos. Fica, no entanto, o desejo de que se especialize rapidamente, para disfrutarmos em pleno do seu hipnótico canto.

~ por Rogério Silveira em Segunda-feira 11 Maio, 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: